Os pais amam todos os seus filhos igualmente?

29 jun
3 comment

 Raquel de Godoy Retz Pompeo

Se você fizer essa pergunta a qualquer pai ele dirá imediatamente que sim e pode até se sentir ofendido com tal pergunta.

Ninguém duvida da sinceridade do amor dos pais e de como procurem atender às necessidades de cada um. Mas aí é que começa a questão; as diferenças do que cada um mais precisa marcam “preferências”, ou formas de reagir diferente de cada um dos pais.

 

A sensibilidade aguçada das crianças ou dos adolescentes chegam a perceber estas diferenças e chamam de “preferências”.

Um exemplo seria a mãe ou o pai que dá mais atenção a um filho que tem alguma dificuldade inicial de fazer novos amigos ou de adaptação, em comparação ao irmão desta criança que é muito extrovertido e que os pais nem precisam apoiar para logo estar cheio de novos amiguinhos.

 

Outros exemplos percorrem as características dos filhos como: um é mais inteligente que o outro; aquele é mais carinhoso, este dialoga mais sobre os pequenos fatos de sua vida; outro é dócil para fazer lições juntos; outro tem saúde mais frágil, assim por diante.

Sobretudo das mães costumam cuidar mais dos filhos com dificuldades em alguma área da vida.

De forma geral, isso é natural. Há de se cuidar das necessidades individuais.

Porém também é fato que algumas crianças percebem e sentem estas “diferenças de cuidados” e interpretam como um aparente abandono materno ou paterno.

 

Os pais também têm os seus temperamentos e seus gostos e é normal que combinem melhor com o filho que manifesta os mesmos gostos, compartilhe as mesmas atividades. Mas é preciso tomar cuidado.

Sem que as crianças demonstrem elas estão observando tudo e interpretando da forma que elas entendem. Assim, sem dar a perceber, muitas crianças ficam marcadas por essas “preferências” e podem alimentar uma baixa estima de si mesmos, tornarem-se tímidos, desconfiados, incapazes de uma convivência sadia, enfim bem longe daquilo que uma boa educação costuma construir.

 

Alerta pais e educadores!  Sem amor manifestado na infância, nenhuma personalidade se forma sadiamente. Demonstre seu carinho, mesmo para aquele filhos que aparentemente está tudo bem. Explique seus cuidados e as formas diversas de ser bom pai e boa mãe para cada um deles.

Hoje, na era do filho único, esse discurso de preferência não é adequado. Mas há outro que se exige: o da afetividade concentrada num só. Mas este é outro horizonte.

  

 

Qual assunto você gostaria de esclarecer a respeito da educação de seus filhos? Escreva para nós devotosmirins@santuarionacional.com ou deixe seu comentário aqui em baixo 👇

 

3 Comentários

  1. Avatar
    Rosiclea
    11 meses atrás

    Como fazer quando tem 2 filhos um de 8 e um de 4
    O mais velho sente ciúmes do mais novo tipo ele disse que não do atencao mas n è bem assim o meu mais novo è muito elétrico tenho que ficar de olho nele o tempo todo e tbm eles as vezes n se entendem brigam na maioria do tempo por favor me ajudem…

    Comente!
    1. Tijolinho
      Tijolinho
      11 meses atrás

      Bom dia, Rosiclea! Tudo bom?

      Orientamos que você converse com um especialista no assunto para lhe aconselhar da melhor forma e tente conversar mais com o seu filho e explicar a ele o quanto você o ama e que o seu afeto é igual pelos dois irmãozinhos.
      Temos em nosso site dos Devotos Mirins alguns artigos bem legais que podem te ajudar neste momento difícil. Segue os links para acessar:
      https://devotosmirins.com/os-pais-amam-todos-os-seus-filhos-igualmente/
      https://devotosmirins.com/familia-minha-igreja-domestica/

      Esperamos ter lhe ajudado!
      Fique com as bençãos da Mãezinha Aparecida.

      Comente!
  2. Avatar
    Ana Júlia de souza e silva
    12 meses atrás

    Olá tijolono sabia que eu sou coroinha de tarsicio

    Comente!

Comente!