Dicas do Papa Francisco para ser um bom pai

02 ago
4 comment

Raquel de Godoy Retz Pompeo

 

Sabemos da importância de toda família, os pais sobremaneira são como o coração que pulsa sangue para todo o corpo e assim mantem a vida.

Papa Francisco sempre nos fala do valor dos pais para que a família crie um ambiente saudável para educar seus filhos.

 

Sobre o sucesso da educação e da família, o Papa diz: “A primeira necessidade é precisamente esta: que o pai esteja presente na família. Que se encontre próximo da esposa, para compartilhar tudo, alegrias e dores, dificuldades e esperanças. E que esteja perto dos filhos no seu crescimento: quando brincam e quando se aplicam, quando estão descontraídos e quando se sentem angustiados, quando se exprimem e quando permanecem calados, quando ousam e quando têm medo, quando dão um passo errado e quando voltam a encontrar o caminho; pai presente, sempre.”

 

Papa Francisco, dando continuidade neste tema, em uma audiência geral, em Roma, ressaltou outros fatores como:

 

1º. A importância do pai alegrar-se com os acertos e vitórias de seus filhos. Não só alegrar-se, mas expressar ao filho o quanto o deixa feliz quando ele segue no caminho reto indicado pelo Senhor. Elogiar os acertos estimula que o filho siga em frente buscando novamente acertos.

2º. A “proximidade” e a “meiguice’ são como heranças valiosas que devem ser transmitidas aos filhos. Os filhos erram e muitas vezes precisam de tempo para aprender e retornar no caminho que os pais antes indicaram como o melhor. Mas um pai deve pacientemente e com esperança, generosidade, doçura e misericórdia espera que o filho cresça e perceba. Sim, o papa Francisco fala que os pais precisam corrigir seus filhos quando erram e orientar o caminho da fé. Mas sem perder a paciência e sempre respeitando a dignidade do sua filho.

 

Assim, podemos resumir que a firmeza, o testemunho de fé e a misericórdia são 3 ingredientes que compõem as orientações do Papa Francisco para as famílias educarem seus filhos.

Ainda o Papa afirma que: “um pai bom sabe esperar e perdoar, do profundo do coração. Sem dúvida, também sabe corrigir com firmeza: não se trata de um pai fraco, complacente, sentimental.”

 

Por fim, a Sagrada Família de Nazaré é sempre a inspiração de todos os cristãos na educação dos filhos e na formação da família. Podemos aprender que a presença de Maria e José na vida de Jesus, sempre com amor e firmeza, dosados de forma correta são requisitos fundamentais para que de fato a família seja lar de felicidade e espaço de formação da fé cristã.

 

 

Qual assunto você gostaria de esclarecer a respeito da educação de seus filhos? Escreva para nós devotosmirins@santuarionacional.com ou deixe seu comentário aqui em baixo

4 Comentários

  1. Avatar
    Simone Rosa Lorentino
    4 semanas atrás

    Gostaria que trocassem o nome do Gabriel Lorentino para Miguel Lorentino na revista devotos mirins . Se possível. Obrigada.

    Comente!
    1. Tijolinho
      Tijolinho
      2 semanas atrás

      Olá Simone, tudo bem?
      Encaminhamos um e-mail solicitando os dados de cadastro que iremos verificar. Aguardamos seu retorno.
      Abraços, Tijolinho 🤗❤

      Comente!
  2. Avatar
    rosangela p.c.sabino
    1 mês atrás

    meu filho marcos tem 13anos ele e um menino muito bom mas muito teimoso a gente ensina tudo o que deve fazer mostra pra ele o que e certo e errado mas em casa ele nao quer saber de nada a gente tem que repitir tudo e toda hora a mesma coisa por exemplo eu ensinei a organizar seu quarto roupa suja no cesto de lavar roupas mas vivo encontrando roupas sujas no seu guarda- roupa, e quando faz coisas erradas entao ele nunca ta errado so eu e seu pai que estamos errados ,mas os outros de fora fala ele escuta nesse aspcto ta muito dificil de lidar com ele nao asceita nada do que falamos sempre respondendo e bate muito boca com a gente

    Comente!
    1. Tijolinho
      Tijolinho
      2 semanas atrás

      Olá Rosângela, nessa fase da adolescência estudos dizem que é mais difícil de lidar, é preciso um pouco mais de paciência. Por isso aconselhamos conversar com especialistas para educar corretamente sem se estressar.
      Um abraço do seu amigo, Tijolinho.

      Comente!

Comente!