Mãe Aparecida – Devotos Mirins – Santuário Nacional de Aparecida

História da Mãezinha Aparecida

milagres



JOÃO, FELIPE E DOMINGOS ERAM TRÊS PESCADORES QUE VIVIAM NA REGIÃO.

“EM OUTUBRO DESSE MESMO ANO, UMA IMPORTANTE VISITA ESTAVA PARA CHEGAR À CIDADE! ERA O GOVERNADOR DE MINAS E SÃO PAULO, DOM PEDRO DE ALMEIDA PORTUGAL, O CONDE DE ASSUMAR.”

“O GOVERNO DA REGIÃO EXIGIU UM BELO JANTAR PARA ELE! ENTÃO ORDENARAM AOS TRÊS PESCADORES QUE TROUXESSEM MUITOS PEIXES.”

“OS PESCADORES SAÍRAM EM SEU BARCO PELO RIO PARAÍBA! ELES FORAM ACOMPANHANDO A CORRENTEZA E JOGARAM A REDE DURANTE TODA A NOITE…MAS NÃO CONSEGUIRAM PESCAR NADA, POIS NÃO ERA UMA ÉPOCA BOA PARA A PESCA.”

“ELES JÁ ESTAVAM CHEGANDO AO PORTO DE ITAGUAÇU QUANDO LANÇARAM NOVAMENTE A REDE…”

“…ENTÃO ELES PERCEBERAM QUE HAVIAM PESCADO ALGUMA COISA! FOI UMA GRANDE SURPRESA QUANDO ENCONTRARAM O CORPO DA IMAGEM DA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO, PRESA NA REDE”!

“LANÇARAM DE NOVO E DESSA VEZ, A REDE TROUXE UMA CABEÇA DE IMAGEM…”

“… QUE SE ENCAIXOU DIREITINHO NO CORPO QUE HAVIAM ENCONTRADO ANTES! ENTÃO, ELES GUARDARAM CARINHOSAMENTE A IMAGEM NO FUNDO DO BARCO!”

“FOI ENTÃO QUE, AO JOGAR NOVAMENTE A REDE, ACONTECEU O MILAGRE: PARECIA QUE TODOS OS PEIXES DO RIO QUERIAM SUBIR NA CANOA! NUNCA VIRAM TANTOS PEIXES JUNTOS!” E ASSIM A EXIGÊNCIA DO CONDE FOI CUMPRIDA!”

“FELIPE PEDROSO A LEVOU CUIDADOSAMENTE PARA CASA E, MAIS TARDE, DEU A IMAGEM AO SEU FILHO, ATANÁSIO, QUE CONSTRUIU O PRIMEIRO ALTAR! COM O AUMENTO DAS VISITAS DOS DEVOTOS, CONSTRUÍRAM UMA PEQUENA CAPELA, ONDE SILVANA DA ROCHA SE TORNOU ZELADORA DA IMAGEM!”

“COM O AUMENTO DOS DEVOTOS, EM 1834 FOI CONSTRUÍDA A PRIMEIRA BASÍLICA E, EM 1955, COMEÇOU A CONSTRUÇÃO DO SANTUÁRIO NACIONAL QUE HOJE RECEBE mais de 12 MILHÕES DE DEVOTOS POR ANO!”.

Milagre da menina cega

Corria o ano de 1874. Dona Gertrudes Vaz e sua filhinha – cega de nascença – levaram três meses de viagem de Jaboticabal (SP) a Aparecida (SP). A menina tinha ouvido falar da história da “pesca milagrosa” e queria muito visitar Nossa Senhora Aparecida. Ao chegarem, ainda na estrada poeirenta, a menina fixou o horizonte e exclamou: “Olhe, mamãe, a capela da Santa!”. Dona Gertrudes percebeu que tanto sacrifício tinha valido a pena. Mãe e filha – a ceguinha agora curada – foram rezar agradecidas, ajoelhadas aos pés da Senhora Aparecida.

Milagre do Cavaleiro

Há muito tempo, havia em Cuiabá-MT um cavaleiro que não tinha fé. Zombava dos devotos de Nossa Senhora Aparecida e não acreditava na Mãezinha do Céu. Um dia, o cavaleiro, muito abusado, subiu em seu cavalo e a galopes se dirigiu à Capela da Santa para invadir. Muitos devotos estavam presentes no local e viram a cena: a pata do cavalo ficou presa no primeiro degrau da escada , um milagre.

O fazendeiro, percebendo a loucura que cometera ao desafiar e zombar da fé, se arrependeu e entrou na capela para pedir perdão pela sua ousadia e o seu erro. Mais um sinal da Mãezinha do céu para todos nós.

Milagre das Velas que se apagam

Na aldeia dos pescadores, havia o costume de reunir as famílias para rezarem aos pés de Nossa Senhora Aparecida. Era um momento de muita paz e oração entre as pessoas. Havia um altarzinho onde ficava a Imagem da Mãezinha do Céu iluminada por duas velas. De repente, durante a oração, as velas se apagaram e Silvana da Rocha, com dedicação, se levantou para acender as velas novamente, mas antes de se aproximar as velas se acenderam sozinhas, misteriosamente.

A partir desse milagre, sentimos acesa a chama da fé em nossos corações e a esperança de que Nossa Senhora cuida de mim, de você e de todos nós.

Milagre do Escravo Zacarias

Naquele tempo de escravidão, o escravo Zacarias voltava acorrentado com o seu feitor para a fazenda de onde fugira. Ao passar pelo Santuário, pediu para rezar aos pés da Mãezinha negra.

Zacarias, com muita fé, olhou para Nossa Senhora Aparecida e fez suas orações, e o milagre aconteceu: as correntes se soltaram e Zacarias ficou livre.

Essa passagem nos mostra que Maria, nossa Mãezinha, nos protege e nos ajuda quando temos o coração puro de amor e muita fé.

Milagre “Acode Marcelino”

Há muito tempo, nas margens do Rio Paraíba do Sul, morava uma família e havia um menino chamado Marcelino, que tinha apenas 3 anos de idade.

Marcelino tinha o costume de brincar no quintal de sua casa e um dia, ao subir no piloto do barco, ele caiu de ponta-cabeça no rio, que tinha muita profundidade. Assim, Marcelino corria perigo. Ao longe, dois pescadores acompanharam e viram Marcelino caindo no profundo rio e gritaram por socorro.

Dona Angélica e sua filha, a menina Antônia, logo se ajoelharam e pediram a Nossa Senhora Aparecida que acudisse Marcelino para que ele não se afogasse no rio.

O pedido foi atendido, pois o pai de Marcelino desesperadamente foi atrás de seu filho, remando, remando até encontrá-lo na curva depois do Morro das Pitas.

Pegou o menino pelos cabelos e viu que, milagrosamente, o Marcelino permanecia boiando e sem engolir a água do rio.

A Mãezinha Aparecida guardou a vida de Marcelino e o salvou. Como é bom saber que lá no céu tem alguém muito especial, como Nossa Senhora, para olhar por nós!

7 Comentários

  1. kelvi ronis de oliveira maia
    2 meses atrás

    Nossa adorei

    Comente!
  2. otavio miguel de araujo oliveira
    3 meses atrás

    ADOREI ESTES MILAGRES E ESTA HISTORIA SOBRE NOSSA SENHORA APARECIDA

    Comente!
  3. VICTORIA
    3 meses atrás

    ADOREI TURMA BEIJOS LEGAL AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA LEGAL SUPER

    Comente!
  4. VICTORIA
    3 meses atrás

    ADOREI TURMA BEIJOS LEGAL AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA LEGAL

    Comente!
  5. VICTORIA
    3 meses atrás

    ADOREI TURMA BEIJOS LEGAL AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    Comente!
  6. VICTORIA
    3 meses atrás

    ADOREI TURMA BEIJOS LEGAL

    Comente!
  7. Igor Henrique Oliveira de Souza
    3 meses atrás

    muito legal gostei muito de aprender obrigado turminha

    Comente!